You are here:   Articles > Family Life
Register   |  Login

View Article

15

Queridos leitores: Aqui vão algumas sugestões para as famílias desenvolverem e manterem uma rotina para ajudar as pessoas com os sentimentos de ansiedade e tristeza durante a Pandemia do COVID-19.

 

1.     Ter uma rotina e muito importante para todas as pessoas na família. Estabelecendo numa rotina para as crianças (que talvez estão aprendendo na escola virtual neste momento) já e bom porque as crianças continuam com um certo horário parecido com o da escola. Incluir outras atividades, como arte, musica, dança (na sala com a família inteira), escrevendo e desenhando juntos, ou mesmo cozinhando juntos. Crianças de todas idades gostam de ter uma sensação de controle (especialmente num momento em que suas vidas mudaram tanto), e se elas souberem o que esperar para fazer no dia a dia, vão se sentir mais estruturadas e, como consequência, apresentarão comportamentos menos reativos e ansiosos. Então, fazer um horário para todos os dias da semana com as crianças (e contar com a participação delas para tal) ajudara muito a todos, incluindo os pais que saberão quando poderão se revezar para cada atividade para que eles também tenham momentos para si, individualmente e como casal (nem todos tem esta constelação familiar). E também uma ótima oportunidade de proporcionar para as crianças uma experiência de aprendizado de responsabilidades, como ajudar no momento de cozinhar, lavar, dobrar roupas, guardar roupas e talheres, etc. Geralmente, quando entrevisto pais e mães no meu consultório, escuto frequentemente que as crianças não fazem a cama nem levam o seu prato do café da manha para a pia porque as famílias estão correndo muito de manha para chegar a escola e os pais ao trabalho. Bem, agora não temos “este” problema: Estamos todos em casa, e com muito tempo para completar estas tarefas com tempo e com presença. Que oportunidade maravilhosa para ensinar as crianças todas as atividades para se tornarem independentes e autossuficientes!

2.     A rotina também em muito importante para adultos. Se puderem se revezar (no caso de terem duas pessoas na casa), seria bom cada um ter uma rotina de exercício, qual seja a situação. Escutei que uma pessoa “correu” uma maratona dentro de seu apartamento de Nova York! Que o exemplo dele seja bom para todos nos, mesmo para as pessoas que estão na situação de não poder sair mais longe que 100 metros de seu prédio ou casa. Estamos todos ficando em casa porque estamos saudáveis e estamos tomando conta de nossa saúde. Para nos e para outras pessoas também. 

3.     As pessoas mais idosas: Já mencionei esta população no meu artigo anterior, mas vale a pena falar deles novamente. Certas sociedades já isolam os idosos de uma forma cultural e física, mas agora esta pior a situação para eles. E bom estabelecer uma rotina para falar com os idosos pelo menos uma vez por dia, e que eles saibam que vamos ligar a uma certa hora e que lhe daremos 100% de nossa atenção. Como lhes disse anteriormente, discutir um livro com seus familiares mais idosos, falar de família, escutar de historias do passado, e simplesmente escutar e aprender com eles nestes momentos e uma sugestão que faço a vocês porque na nossa vida tão corrida, quantas vezes ligamos “só para dar um oi e logo precisamos desligar porque estamos na transição de um lugar para o outro, e no carro, etc.”? E também e importante saber que como os pais ou avos estão recebendo as compras, e se estão se movimentando dentro de casa ( para não criar outros problemas físicos). 

4.     Rotina para escutar e ver as noticias: Todos precisamos estar escutando as noticias, principalmente para saber de novos regulamentos do governo local, estadual, e do pais a respeito de distancia social, e das novas restrições (ou mudanças, esperamos) de comunicação e de movimento. E importante estabelecer uma rotina para esta atividade também porque poderemos ficar o dia inteiro com a televisão ou computador ligado nas noticias e isto interfere com a habilidade dos adultos de estarem presentes e com “mindfulness” com sua família, com seu trabalho, e com outra atividade (incluindo dormir). Também lembrem que suas reações as noticias e a situação desta Pandemia diretamente reflete nas crianças e em outras pessoas que estão ao seu lado. Sua ansiedade só aumenta a ansiedade das crianças que já tiveram que se adaptar com a nova rotina de ficar em casa, não ver os amigos. 

5.     Atividades positivas: Que tal incluir atividades positivas na nova rotina? E difícil começar, mas uma vez que estas estão na rotina, fica cada vez mais fácil engajar em distrações como exercício, trabalho de arte, assistir uma serie de televisão de humor e romântica (em vez de drama e serie de medicina). Eu já havia escrito um “blog” perguntando para os leitores como que estavam fazendo “uma limonada de um limão”, e recebi muitas respostas maravilhosas, como “estamos passando mais tempo nos comunicando, e cozinhamos e comemos comidas saudáveis”, “estamos economizando dinheiro por comer somente em casa”, “ estou ajudando o ambiente por não guiar todo momento sem necessidade”, “estamos fazendo exercício juntos todos os dias”, “estou saudável, em casa, e me sinto sortuda por isto”, “tenho conversado com minha avo por meia hora todos os dias, e aprendi tanto com ela sobre a historia de minha família!”. 

6.     Reconheça as pessoas que podem lhe dar apoio na dificuldades que encontrar. Pode ser uma pessoa da família, amigo, ou mesmo um profissional, como uma psicóloga para assuntos e sintomas de depressão, sentimento de falta de motivação e esperança, e ansiedade. Todos psicólogos mencionam como e importante estar no “agora”, ser “mindful”, e mais razão para não estar vendo noticias ou o seu telefone o tempo todo. 

7.     Aloque um tempinho para agradecer as pessoas que lhe ajudam nestes momentos, e também numa escala maior, todos nos: os médicos, a policia, as ambulâncias, e mesmo o pessoal do supermercado e que entrega comida na sua casa. Em Nova York os moradores vão na varanda ou nas suas janelas as 7 horas da noite e saludam e agradecem os médicos, bombeiros, e policia e todos que ajudam no cuidado dos doentes com ao COVID-19. 

8.     Achar apoio emocional de grupos específicos também pode ajudar. Por exemplo, os Alcoólatras Anônimos (se for o caso), ou mesmo os Vigilantes do Peso pois algumas pessoas que tem a tendência de comer para tentar diminuir a ansiedade podem aumentar a severidade dos seus sintomas e comer mais. Os Vigilantes do Peso tem feito reuniões “on line”, assim como todos os outros grupos de apoio. 

9.     Se adultos tiverem um grupo de amigos, marquem um encontro no computador com todos. Algumas pessoas continuam o seu Clube do Livro por Zoom, o que e super interessante. Outras pessoas fazem um “Happy Hour” com seus amigos em um horário determinado todo sábado a noite. 

10.  Seria bom investigar sobre qualquer ajuda do governo para pessoas que não podem pagar 100% do seu aluguel, e que talvez precisem de ajudar para comprar alimento também. Então, tendo conhecimento e se informando a respeito dos programas do governo pode oferecer ajuda a adultos e a outras pessoas que não tem acesso a informação tão facilmente (por não ter um computador em sua casa). 

11.  Finalmente, já recomendei para alguns pacientes meus adultos e adolescentes para que, se quiserem, escrever num diário suas experiências positivas e negativas onde descrevem seus desafios mas também sua resiliência ao enfrentar esta fase na vida que não foi esperada e onde não há historia para ajudar a prever como vamos nos desenvolver mais para frente no tempo. E por que não escrever um livro de memorias com toda a família sobre o tempo juntos na casa? Crianças podem desenhar, adultos podem escrever sobre as atividades que foram melhores e mais divertidas para a família, incluindo receitas que a família criou que foram mais bem sucedidas. Recentemente comecei a mandar desenhos de animais para as crianças da minha família tanto no Brasil, nos Estados Unidos, e em Israel. Assim espero compartilhar com todas as crianças os desenhos dos outros. Mais adiante seria bom fazer uma galeria dos desenhos das crianças da família, algo que todas as crianças irão gostar de rever no futuro. 

 

Espero que este artigo tenha dado as famílias alguns “tips” para continuar a vida cotidiana durante este período de isolamento social. E para finalizar, enquanto estamos na fase de “isolamento social”, e importante prestar atenção na saúde mental (e saúde em geral) e também mais tarde quando os efeitos emocionais e financeiros serão sentidos por muito tempo como consequência desta fase que ainda estamos vivendo. E importante prestar atenção nos hábitos não saudáveis (como consumo de álcool em demasia e também de drogas) e procurar ajuda se houver um aumento destas atividades. Por favor, se quiserem podem me contatar no meu e-mail vera@verajoffe.com ou ligar para o meu consultório. Estou fazendo “telehealth” como muitos de meus colegas, e meu horário de atendimento esta flexível para famílias com crianças pequenas onde os pais só podem fazer uma consultoria noite. 

Post Rating